Acrobat logo

Conheça o Museu da Empatia em Londres
Lifestyle

Conheça o Museu da Empatia em Londres

Roman Krznaric, filósofo nascido na Austrália e com livros publicados em vários idiomas, vem trabalhando em cima do tema empatia há algum tempo, principalmente em tempos aonde o ódio e as polarizações vêm dominando a temperatura das redes sociais. A fim de deixar a Inglaterra, terra onde mora, mais simpática, ele resolveu fundar em Londres - cidade que respira artes - o Museu da Empatia, o primeiro do gênero no mundo todo.

 

 

Foto Empathy Museum/Facebook

 

 

Baseado nos estudos de que os níveis de empatia caíram mais de 50% nos Estados Unidos nos últimos anos, Roman lançou um site onde artistas e designers podem compartilhar obras e pensamentos sobre o tema. E assim levou a ideia ao mundo real em dois projetos inovadores e profundamente transformadores.

 

 

Foto Empathy Museum/Facebook

 

 

O primeiro deles, "A Mile in My Shoes", colocou uma caixa de sapatos gigante à beira do rio Tâmisa, onde visitantes podiam entrar, escolher um par de sapatos doado por outra pessoa, e andar por cerca de 1,6 quilômetros usando os sapatos alheios enquanto escutam a história dos antigos donos com um fone de ouvido. A ideia é fazer com que as pessoas literalmente se coloquem no lugar das outras e aprendam com os donos das  histórias, que vão desde um ex-presidiário cuja vida se transformou após ele virar pai, até um homem revelando como ele começou a fazer shows como dragqueen.

 

 

Foto Empathy Museum/Facebook

 

 

Já o segundo anexo do Museu da Empatia na vida real é a chamada Biblioteca Humana, onde participantes podem conversar por alguns minutos com até quatro das pessoas que representavam os "livros humanos", nos quais as estrelas são convidados com histórias de vida interessantes que merecem ser compartilhadas -  incluem uma sobrevivente do Holocausto, um homem que largou tudo para morar dentro de um pub e um viajante que já conheceu mais de 35 países.

 

Por Vanessa Kopersz

Talvez você também goste